O que é o blockchain?

O mercado de criptomoedas possui várias linhas, uma delas é uma rede de blocos que conecta milhares de pessoas simultaneamente.

O que é o blockchain?

O mercado de criptomoedas possui várias linhas, uma delas é uma rede de blocos que conecta milhares de pessoas simultaneamente.

O termo Blockchain está  ligado ao conceito de uma rede de computadores. Toda as transações realizadas são agrupadas com os demais blocos, onde cada um destes ficam conectados ao anterior, originando uma grande cadeia.

Muitos usuários pensam que bitcoin e blockchain são termos que fazem as mesmas referências, porém é possível dizer que as criptomoedas estão inseridas dentro de uma grande cadeia que é o blockchain.

A partir dessa definição acima, podemos concluir que esta rede é nada mais que uma estrutura de dados que simboliza a entrada de uma contabilidade financeira, onde cada uma destas transações é firmada para garantir que não ocorra nenhum tipo de fraude, garantindo o sigilo dos dados.

Como funciona?

Um usuário A decide mandar dinheiro para o B, a partir dessa transação é feito um broadcast para se comunicar com outros computadores da rede.

Este processo ocorre em uma plataforma com vários computadores, com isso é necessário ter vários clientes que saibam interpretar o algoritmo, ou seja, cada bloco é ligado a um anterior através de um elo, que é denominado de hash.

Os responsáveis por fazer a montagem do blockchain são denominados como mineradores.

O principal trabalho do minerador é calcular o hash para fazer a ligação entre os blocos. Como os cálculos envolvem são bem altos, há também um custo computacional considerável.

O Blockchain é seguro?

Toda a transação feita com o blockchain só deve ser validada a partir do momento em que todo o bloco é preenchido com transações, com isso é possível fazer com que a moeda digital saia das mãos de um usuário e chegue até outro.

Todos possuem criptografia, fazendo com que seja muito difícil de que os segredos sejam descobertos e que cada moeda chegue ao seu destino de origem, ou seja, quando usada apenas uma única vez, as transações anteriores não são alteradas.

Como isso impacta nos negócios?

Devemos sempre olhar para alguns impactos, sendo o primeiro aquilo que chamamos de redução de custo, então quando no blockchain temos um registro eletrônico, existe uma estrutura de consenso que acaba eliminando os elos dentro da cadeia de valor.

Portanto, a velocidade com que vai haver a troca de dinheiro entre as empresas irá aumentar.

Além disso, é possível dizer que reduzir o risco aumenta a confiabilidade, pois quando há uma relação entre trocas de ativos boa, a rede com um todo acaba se tornando mais eficiente, sendo assim é possível dizer que um grupo irá causar estrago na concorrência.

Em relação a esta eficiência, temos como exemplo a bolsa de Tókio que efetua a liquidação de ações, diferentemente do que ocorre no Brasil onde uma ação leva cerca de 3 dias para ser registrada.

Durante este período o dinheiro fica parado, já no Japão, o registro é feito em 2 horas.

Como o blockchain é visto no exterior?

Na Europa e nos EUA, a tecnologia já está mais difundida e já existem projetos sofisticados que foram implementados, inclusive em empresas multinacionais.

E grandes corporações já estão em um nível mais avançado de discussão, porém, aqui no Brasil ainda tem muita coisa para ser desenvolvida, mas podemos perceber que tudo está muito bem encaminhado, onde a tecnologia ainda precisa ser sentida.

Mas tudo isso irá ocorrer em um período a curto prazo, pois o mercado está sempre em constante oscilação.

A partir dos tópicos apresentados acima, podemos concluir que o blockchain faz parte de todo um processo para o investimento em bitcoins, um meio confiável e que tem grande impacto nos negócios, principalmente no business de grande potências mundiais como EUA, Rússia e Japão.

Entendeu como funciona o blockchain? Deixe o seu comentário abaixo e continue acompanhando os nossos conteúdos.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: