Mineração de bitcoins: entenda como funciona o processo

Você já sabe o que é mineração? Neste artigo iremos ensinar um pouco mais sobre este conceito.

descubra como fazer a mineração de bitcoins

A mineração de bitcoins foi criada por Satoshi Nakamoto a partir da criação de uma moeda descentralizada, o bitcoin  com o objetivo de tornar a rede um pouco mais sustentável.

Para que funcione, é necessário que os computadores estejam disponíveis 24 horas por dia para realizarem a confirmação e a audição das transações da moeda.

Porém, uma boa recompensa em bitcoins com certeza manteria o investidor conectado, pois uma experiência negativa poderia fazer com que ele não chegue até o final do processo.

Entretanto, qual o motivo para se investir em equipamentos de energia para se tornar um minerador?

Há alguns incentivos econômicos que auxiliam em todo o processo, dentre eles estão as taxas que os usuários pagam para que as transações sejam confirmadas.

Quais os incentivos da mineração?

 Estes incentivos podem ser apresentados de 2 formas:

  • Através das taxas que são pagas para realizar cada transação, afim de que sejam confirmadas. Atualmente, as taxas que são pagas por cada transação são pequenas, algo em torno de 0,001 bitcoin, dado que o volume de transações pode ou não ser alto, onde a cada dez minutos devem ser entregues aproximadamente 0,2 bitcoins em taxas aos mineradores;
  • A geração de novos bitcoins ao longo do tempo, correspondem a atualmente 25% novas criptomoedas que entram globalmente no sistema a cada 10 minutos aproximadamente, quando são entregues aos mineradores que efetivamente contribuíram para adicionar ao registro público de transações;

Quais os tipos de mineração?

Há 4 tipos de mineração que podem gerar um bom engajamento, conforme mostraremos a seguir:

  1. Mineração na nuvem

Há algumas dificuldades para realizar este tipo de mineração, pelo fato de que a tendência é que a longo prazo se aumente a dificuldade, pois se tivermos uma grande quantidade de mineradores, vai chegar um momento  que não vai ter  mais como minerar, pelo fato de que todas as moedas já podem ter sido encontradas na rede, e a tendência é que essa dificuldade aumente cada vez , pois são necessárias máquinas mais potentes , ou seja, as antigas  acabam por ter mais gastos, com isso os ganhos são diminuídos.

Sendo assim, os empreendedores vão precisar comprar mais velocidade para que possam minerar, trazendo mais risco, gastos maiores e ganhos menores.

Outro ponto que podemos ressaltar é ter atenção antes de investir em algum site, pois ele pode acabar, ou seja, as pessoas que o criaram podem pegar o dinheiro e simplesmente abandonar.

Alguns especialistas atribuem isso a ataques de hackers, equipamentos ultrapassados. O dinheiro é investido e em alguns casos não há muito o que se fazer, por se tratar de sites internacionais.

Portanto, é possível concluir que não vale a pena se investir muito no serviço, pois todas as informações podem vazar, com isso podemos concluir que trata- se de algo muito arriscado.

2. Mineração por GPU

Com este tipo de mineração é muito fácil para se obter resultados, sendo a mais indicada para essa modalidade o Ethereum e Altcoins.

Se fizermos uma comparação com a mineração de CPU, é possível que o processo ocorra de forma mais rápida, mas com o risco de consumir muito mais energia e eletricidade.

Portanto, em termos de velocidade podemos concluir que a mineração por GPU pode ser muito boa, porém em questão de risco, podemos dizer que não se pode confiar neste sistema.

3. Mineração por CPU

Fazer este tipo de mineração não é muito recomendável, pelo fato de que há uma concorrência entre os ASICS (ambientes de programação).

Ao realizar este tipo de mineração, você consegue ver quantos hashes (recompensa para provas) os núcleos dos computadores atingiram.

Há alguns sites especializados que fazem o cálculo das rentabilidades da promoção.  As moedas não possuem muita usabilidade, então não é recomendável realizar este tipo de atividade.

4. Mineração profissional

Muito comum ser realizado por data centers.

Alguns países, como por exemplo, os EUA tem se tornado centros populares para a mineração de bitcoin. Para este tipo de atividade, há três fatores que podem ser considerados:

  • O clima
  • O custo da energia
  • A posição do bitcoin na rede

Agora que já sabe o que é mineração, para que serve e quais os tipos mais comuns, é possível afirmar que todo este processo pode ser definido como a raíz dos bitcoins, onde todas as moedas quando mineradas passam pelo blockchain e outros. 

Os incentivos são muito bons, porém dependendo do tipo de atividade realizada, isso pode causar prejuízos ao minerador.

Deixe o seu comentário e continue acompanhando os nossos conteúdos.


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: