A Blockchain pode ajudar no combate a Covid-19

O Coronavírus tem incomodado a economia global, a saúde mental e psicológica das pessoas, principalmente, quando o tempo de isolamento social se estende. Não há um consenso em relação ao que pode ajudar no combate ao COVID-19. Ainda que alguma esperança surja em relação a alguns medicamentos, como a hidroxicloroquina, que já ajudou alguns pacientes, ainda não há evidências concretas sobre a utilização do medicamento como solução. Assim, em meio a tantas dúvidas, há uma curiosidade: a tecnologia da Blockchain pode ajudar, inclusive, atuando no front da batalha contra o novo Coronavírus.

Veja a seguir as frentes de contribuição da Blockchain!

1. Saúde

Os profissionais da saúde são aqueles que merecem os aplausos, pois estão na linha de frente para salvar vidas. A tecnologia da Blockchain, neste caso, serve para ajudar a diminuir o contágio atuando na automatização de serviços como, por exemplo, o envio de documentos dentro de um hospital, evitando o contato entre as pessoas. O volume de pacientes, no caso de o sistema de saúde entrar em colapso, pode ser muito grande, o que aumenta consideravelmente o risco de contágio do novo Coronavírus. Na China, epicentro da epidemia, já foi desenvolvida uma plataforma baseada em Blockchain, a Xiang Hu Bao, que priorizou transações associadas ao Covid-19 para realizar os pagamentos na área da saúde. 

2. Educação

Grande parte dos governadores do mundo suspenderam as aulas no modo presencial, fazendo com que sejam ministradas através de uma plataforma online. Assim, a missão da tecnologia na educação é fazer com que a escola ou a universidade rastreiem os alunos, fazendo o registro deles, na Blockchain. Esta é uma maneira de fazer com que o aluno não se sinta “vigiado”, mas sim motivado para executar as atividades. Com isso há um estímulo para a proficiência num determinado assunto. A Oral Roberts University em Tulsa, Oklahoma, já possui uma ferramenta de educação, credenciada em Blockchain e que ajuda os alunos a se comunicarem durante a pausa nas atividades presenciais.

3. Mídia

A mídia tem se destacado durante a cobertura da pandemia do novo Coronavírus. Porém, ainda são muitas as emissoras de televisão e também jornais impressos que, às vezes, na “ânsia” pelo furo de reportagem e pelo Ibope acabam publicando as chamadas fake news. Neste caso, a Blockchain atua como um sensor de notícias, onde é possível criar soluções através de dados criptografados para garantir a transparência. Quando as informações são apuradas podem ser vinculadas numa plataforma de notícias, sem sofrer manipulação. Assim como o novo vírus, a proliferação de boatos fazem muito mal à população.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: