Aposentadoria também pode ser feita com Bitcoin

A aposentadoria é um negócio muito sério, mas você sabia que pode conquistá-la também com Bitcoin?

Atualmente, o sistema previdenciário brasileiro funciona como uma repartição simples;

Mas de entender como funciona o Bitcoin é necessário saber como funciona o nosso sistema previdenciário;

O sistema de previdência privada é muito seguro e eficaz;

A única maneira de não haver aposentadoria através deste meio, seria somente se a seguradora responsável por administrar esse fundo falisse.

Normalmente, a previdência privada é construída a partir de um depósito de valor mensal; onde a seguradora faz  a aplicação em alguns fundos considerados seguros;

É possível construir a aposentadoria sem mesmo uma corretora.

O Bitcoin podem ser a solução para sua aposentadoria, confira a seguir:

Aposentadoria com criptomoedas

Ter a aposentadoria com Bitcoin nada mais é do que guardar uma quantia mensal para compra da criptomoeda, pensando no futuro.

Caso não queira correr riscos aconselhamos a realizar o processo de trade, onde é possível comprar todo o mês na zona de suporte e vender quando o preço bater o processo de resistência;

Sendo assim, é possível minimizar os riscos e aumentar o capital, garantindo a aposentadoria com tranquilidade.

A Moeda do Futuro

Há 10 anos atrás, ninguém imaginaria o surgimento das criptomoedas, tal como o surgimento de novas tecnologias como tablets, smartphones e power banks.

Portanto, é possível dizer que investir em criptomoedas garante uma aposentadoria sólida; descoberta através de um avanço tecnológico;

Carteira de investimento com a criptomoeda

Hora de aprender como funciona o processo de aposentadoria de Bitcoin na prática;

Há a possibilidade de criar uma carteira de criptomoedas e além do Bitcoin, investir também em Ethereum, Ripple, Litecoin e outras moedas digitais;

Neste caso, mesmo com uma possível desvalorização de uma moeda, a valorização de uma outra pode trazer rentabilidade e tranquilidade;

Esperando o que para começar a sua sua aposentadoria?

Para começar, é importante avaliar o orçamento e verificar um valor para guardar todo o mês;

Porém, comece a compra do Bitcoin de forma moderada, em seguida monitore a sua cotação.

Com o passar do tempo tente variar o orçamento, realize a compra de outras criptomoedas e acompanhe a taxa de oscilação de cada uma;

Além disso, acompanhe os seus rendimentos, junte o seu dinheiro e mantenha um foco do investimento;

Fazendo o planejamento para se aposentar com Bitcoin de forma correta, pode garantir a sua tranquilidade financeira e consequentemente também a sua liberdade financeira;

E aí, já se sente seguro para realizar a sua aposentadoria com Bitcoin?

Halving: Pablo Borges aponta as tendências para 2020

Segundo semestre de 2019 foi muito bom para a economia, tanto que é possível pensar na valorização da criptomoeda, através do Halving, que ocorre neste ano.

Em 2019, houve uma grande surpresa em relação ao PIB, já que crescimento foi de 0,4%.

O impacto disso foi uma forte retomada dos investimentos, uma vez que houve um crescimento na produção de capitais de bens locais e também na importação e construção civil.

Porém, apesar deste boom, a parte de crescimento dos investimentos ocorreu de forma gradativa.

Até hoje ainda há um nível de oscilação muito alto da indústria

De fato, no ano passado, o governo desacelerou bastante a esteira da contenção fiscal, de retração de novos postos no setor público, com menos vagas de concurso público sendo abertas.

O mercado de criptomoedas

Tudo começou em 2008, com o então criador do bitcoin Satoshi Nakamoto que lançou uma moeda totalmente independente e descentralizada.

As criptomoedas são emitidas através de um processo chamado de mineração.

Pode ser feito pelo seu próprio computador e pela rede do Bitcoin, denominada de blockchain.

Afim de estimular os mineradores a continuar com o processo, Nakamoto criou uma espécie de recompensa.

Assim, a cada dez minutos um bloco contendo as últimas transações dos Bitcoins é emitido e junto a elas, as criptomoedas são criadas, havendo uma bonificação para quem minera.

Além disso, impôs um limite máximo de 21 milhões de Bitcoins a serem minerados.

Mas, somente o número de moedas não eram o suficiente, pois foi determinado que 210 mil blocos seriam produzidos, durante um ciclo a cada 4 anos.

Com isso, a quantidade de Bitcoins criados seriam reduzidos automaticamente pela metade.

Foi justamente esta queda na produção que ficou conhecida como Halving.

O primeiro bloco foi criado em 2009 e junto com eles foram minerados aproximadamente 50 Bitcoins.

Esse número foi previamente definido para os primeiros 210 mil blocos.

A importância do Halving

Em 2012, quando ocorreu o primeiro Halving, foram emitidos apenas 25 Bitcoins, aumentando a escassez.

Já em 2016, aconteceu o segundo Halving, diminuindo a produção para 12,5 Bitcoins produzidos por bloco pelos próximos 4 anos.

O próximo está programado para maio deste ano, e a expectativa é que chegue em 6,5 moedas produzidas.  

Para Pablo Borges, CEO da E-Price, neste ano o Bitcoin será valorizado, após o próximo Halving:

“A escassez nos dois primeiros Halvings, fez com que o Bitcoin valorizasse, seguindo o padrão da lei de oferta e demanda, logo é esperado uma alta valorização após o próximo ciclo”, afirma.

.

Liberdade Financeira: como conquistar com o Bitcoin

A liberdade financeira pode ser alcançada através das criptomoedas, que surgem como alternativa em meio a instabilidade encontrada no mercado tradicional.

Hoje em dia, muitas pessoas sonham em obter a tão sonhada liberdade financeira.

Pagar as contas quando quiser e sem atrasos, sair com os amigos e comprar um carro.

Mas como conquistar alguns destes objetivos sem precisar pedir dinheiro emprestado?

Para isso, o primeiro passo para alcançar a liberdade financeira pode estar ligado a guardar dinheiro, ou investir.

Porém, acima de tudo é necessário disciplina e dedicação.

Por isso, é muito importante saber poupar e investir!

Uma boa dica é guardar, sempre, pelo menos 40% dos seus rendimentos mensais.

No entanto, além de poupar, é necessário também saber como, onde e quando aplicar o seu dinheiro.

Estas são apenas algumas recomendações para que se tenha uma boa estabilidade econômica.

Sabe como o Bitcoin pode ajudá-lo a obter a tão sonhada liberdade financeira?

Leia os tópicos abaixo para entender um pouco mais sobre.

O Bitcoin como solução para a liberdade financeira

A criptomoeda pode ser uma excelente alternativa para a construção da liberdade financeira.

Este é um tipo de investimento que pode gerar resultados de forma mais rápida quando comparado às aplicações feitas no mercado tradicional.

Assim, apostar nas criptomoedas pode ser a saída para conseguir a tão esperada liberdade financeira.

Dentre os principais pontos que contribuem para isso estão:

  • Fator de ser uma moeda totalmente descentralizada que não precisa ser regulada por um banco;
  •  Falta de previsibilidade, pelo fato de não dependerem da interferência de um governante que está no poder;
  • De certa forma, é possível sentir muito mais segurança com  carteira do que um sistema de internet banking tradicional.

Uma outra vantagem está relacionada ao fato de que Bitcoin não possui nenhuma taxa de inflação.

Além disso, não há também nenhum tipo de confiscos fiscais.

Isso se deve pelo fato que de  que o governo não consegue acessar os Bitcoins de uma pessoa, caso o mesmo se encontre na carteira privada.

Não há nenhum tipo de restrição referente a aplicações que são realizadas nos finais de semana.

E aí, conseguiu aprender como o Bitcoin pode ser uma solução para a liberdade financeira?  

Acompanhe o nosso artigo até o fim e veja como lucrar com criptomoeda.

Porque aplicar e lucrar com Bitcoins

Fazer uma aplicação em bitcoins é sempre uma boa alternativa, pois o mercado funciona 24 horas, 7 dias na semana.

Muitas pessoas conseguem obter sucesso, por conta dessa rapidez e liquidez nas transações.

Por outro lado, é importante alertar também sobre os possíveis riscos, pelo fato de ser um mercado volátil.

Ficar atento aos possíveis riscos é muito importante, bem como é necessário ser assessorado por profissionais que possuem maior experiência no mercado, como nós.

A E-Price possui uma consultoria especializada em Bitcoins para ajudar você a ter mais segurança e rentabilidade em seu negócio.

Quer ter uma assessoria completa em Bitcoins? Acesse o nosso site eprice.capital e entre em contato!

O preço dos Bitcoins e a sua liberdade financeira

Antes de conseguir a liberdade financeira, é necessário entender alguns pontos.

Será que antes de aplicar, você sabe como é calculado o valor do Bitcoin?

O valor da criptomoeda sempre será medido através da lei de oferta e procura.

Sendo assim, quanto maior a demanda, consequentemente, maior será o seu preço.

A história do Bitcoin mostra uma forte oscilação ao longo do tempo.

Assim, é importante salientar que há 4 anos atrás, o Bitcoin passou por uma alta desvalorização, mas após o último Halving, novamente teve o seu valor aumentado.

Como ter a liberdade financeira com um investimento seguro?

Você pode estar se perguntando: como conquistar a minha liberdade financeira com Bitcoins?

Será que posso confiar que estarei fazendo um investimento seguro?

Sim, é possível ter uma liberdade financeira com Bitcoins e com segurança.

Em outras palavras, a rede do bitcoin preza por manter o sigilo dos dados, tais como: nome do usuário, data e valores da aplicação.

Portanto, somente quem faz e recebe a aplicação consegue compreender estes códigos.

Estes dados dados confidenciais são controlados  por uma cadeia descentralizada.

Liberdade Financeira não só como investimento

A criptomoeda pode ser vista também não só como apenas uma aplicação para a liberdade financeira.

O Bitcoin representa  um movimento que faz parte dessa inovação, não só tecnológica mas também de comportamento.

Afinal, em tempos em que tudo é digital, a facilidade de termos tudo na palma da mão no aplicativo do celular, com fácil acesso, pode ser considerado o principal motivo para aderir a esse tipo de negócio.

É um tipo de ativo que pode ser convertido em qualquer lugar no mundo.

Hoje muitos estabelecimentos já aceitam o pagamento em bitcoins.

Então, este é um ponto-chave para a liberdade financeira, evitando as burocracias existentes no mercado tradicional.

Fatores da Valorização

Dentre os principais elementos que determinam o valor da criptomoeda, estão:

  • Aceitação do mercado: quanto mais pessoas utilizarem a moeda digital, maior será o valor. Desde quando foi criado, o bitcoin tem sido permitido em muitos países, visto que muitas lojas e agora até maquininhas de cartão aceitam como forma de pagamento;
  • Quando o número de carteiras aumenta, consequentemente o seu valor também cresce;
  • As inovações tecnológicas também podem ser levadas em conta, uma vez que quando há revoluções tecnológicas o mercado tende a ser mais valorizado;
  • Publicações na mídia/imprensa sobre o bitcoin, passando mais credibilidade para aqueles que ainda estão em dúvida sobre como aplicar.

Se gostou  deste post sobre como conseguir uma liberdade financeira, acesse nosso site, siga as nossas páginas nas redes e acompanhe as novidades no Facebook, Instagram e Linkedin.

Bitcoin bate máxima neste início do ano após declaração de Jerome Powell

Após fala do presidente do FED, o  Bitcoin chegou ao seu maior valor desde o início de setembro de 2019, valorizando 44% neste início de ano

O Bitcoin registrou o melhor janeiro em 7 anos, após subir 30%, após a correção dos últimos dias. Na última quarta (12), a principal criptomoeda teve uma alta de 4,2%, dentro de um período de 24 horas.

É possível ressaltar não só o aumento do Bitcoin, mas também de outras criptomoedas como o Ethereum, que teve uma alta de 14% e o Ripple, que avançou em 9,5%. No topo dos tokens, podemos destacar os Tezos com um melhor desempenho, com uma alta de 22%.

Desde o começo do ano, já era possível ter boas perspectivas em relação a este mercado, por conta da necessidade  dos investidores se protegerem de uma possível oscilação do mercado financeiro, que poderiam ser causados pelos efeitos do coronavírus na economia.

Em janeiro, já houve uma alta considerável da moeda, após a assinatura do acordo entre a China e os EUA, se intensificando neste início de ano, durante os conflitos entre os americanos e iranianos.

Muitos especialistas já estão dizendo que a alta do Bitcoin pode ser relacionada ao ouro digital, além de que em maio haverá o Halving, onde há  a expectativa, no corte pela metade da recompensa dos mineradores, elevando a redução da oferta da criptomoeda, impulsionando o valor para cima.

Porém, a alta nos últimos dias(conforme o gráfico abaixo) foi estimulada por um discurso do presidente do FED, Jerome Powell, que reconhece o poder das criptomoedas no mercado.

Para ele, a criação  da Libra do Facebook é um alerta  de que as moedas digitais possam se expandir rapidamente, de sendo muito importante para investidores.

Hash: o que é e como utilizar a função

O hash é um dos termos utilizados no mundo cripto e entendê-lo é essencial para operar com criptomoedas!

Ao falar de Bitcoin, muitos conceitos vem a cabeça, como por exemplo, mineração, blockchain e halving.

Porém, você já sabe o que é o hash?

Leia o texto a seguir e entenda o porquê essa técnica pode ser aplicada  diretamente ao blockchain.

Hash: qual o significado para o mundo cripto?

A função refere-se à quantidade de poder de processamento que é emprestado a rede do blockchain para processar um determinado algoritmo.

Assim, para ter uma boa performance em mineração de criptomoedas, é também necessário contar com um grande poder de processamento computacional.

Isso porque, de forma orgânica, os blocos se comunicam e se associam para gerar informações criptografadas, conferindo segurança à rede blockchain.

Proteja as suas senhas com a função

Através do hash, as senhas dos usuários cadastrados nas máquinas utilizadas para mineração não precisam ser armazenadas em sistemas computacionais.

Para poder ter acesso às operações, é necessário abrir o arquivo ou tabela de banco de dados, onde constarão todas as senhas.

Por isso, para saber se o que você digitou no campo password está correto, o sistema calcula o hash da senha informada.

Se ela estiver de acordo com o hash da senha cadastrada, você poderá usar o computador normalmente. 

Caso contrário, o sistema informa que o password digitado é inválido.

Ficou claro o que é a taxa de hash e como proteger as suas senhas?

Continue lendo o nosso conteúdo e entenda mais sobre!

A importância do hash no mundo cripto

Como dito anteriormente, o Hash Rate ou Hash Power, trata-se de uma medição para calcular quanta energia uma criptomoeda consome para continuar a ser funcional.

É possível afirmar isso, pois a rede de Bitcoin consome uma alta energia para resolver cálculos matemáticos, encontrando, assim, novos blocos para mineração.

Durante a mineração, esses cálculos não podem ser resolvidos sem o suporte de bons computadores que possam fazer o trabalho de codificar o bloco, tornando ele menor ou igual ao alvo.

Mas o que seria este alvo?

O alvo do hash 

É um número de 256 bits que grande parte dos investidores de Bitcoin compartilham.

Neste caso, quanto mais baixo o alvo do hash , mais difícil será para gerar um bloco.

Criar muitas hashes não irá ajudar a encontrar mais blocos, pois cada um deles possui um número aleatório entre 0 e o valor máximo de 256 bits.

Caso a taxa de hash esteja abaixo do alvo, há ganhos. No entanto, em caso contrário, é necessário aumentar o nonce – variação de uma pequena porção dos cabeçalhos dos blocos.

Feito isso, a sugestão é tentar novamente.

O alvo é alterado a cada 2016 blocos para dificultar o trabalho de mineração. A variação do nonce é imprevisível.

Quantos mais zeros tiver o código da função hash, maiores serão as chances de se obter uma taxa de hash específica e mais próxima do seu objetivo.

O minerador deve variar o nonce, para conseguir criar um bloco com alvo relacionado mais próximo do hash pretendido.

Outra variável importante de se considerar: o número de tentativas por segundo é denominado de hash rate.

Essas apostas são realizadas por mineradores de moedas digitais, que além do Bitcoin, utilizam também o protocolo Proof-of-Work.

Outra aplicação da função

Um dos algoritmos mais utilizados, na rede de Bitcoins, é o SHA256.

Ele é utilizado em vários casos, mas o principal se refere à sua capacidade de conceder equilíbrio entre segurança e complexidade de geração, quando se remete  a tempo e gasto de energia.

Hash para criar endereços

A função hash SHA256 é muito utilizada na geração de endereços. A partir desta função, é possível gerar caracteres de controle (soma de verificação).

Taxa de hash registra alta histórica

No início deste ano, houve uma alta considerável na taxa de hash, computando a casa de oito vezes mais hashes do que em 2017, quando  o Bitcoin alcançou US $ 20 mil.

Este número é 100 vezes maior que a taxa antes da última alta, em 2017.

Os indicadores acima mostram que rede de Bitcoins decolou nos últimos anos.

Para se ter ideia, em 1 de janeiro tivemos uma taxa recorde, 119 milhões de baht/segundo.

A adoção a este sistema e o possível potencial de lucro com blocos, direcionaram os mineradores para a rede.

As taxas altas da taxa são bem vindas, pois quanto mais forte o poder de computação usado na mineração, maiores serão as dificuldades para uma rede ser invadida.

O hash, portanto, é um super importante para rede de Bitcoins, pois é um indicador que mede a real funcionalidade da moeda e, além disso, é possível conseguir bons lucros e privacidade através da taxa de hash.

Quer saber mais? Entre em contato com nossos consultores e venha desbravar, conosco, o mundo das criptomoedas!

O impacto do coronavírus no mercado financeiro


O principal problema está relacionado não somente ao vírus em si, mas a questão de compra e venda que  permanece estática, impactando na economia mundial

O surto de Coronavírus no final de janeiro, na China, aumentou as incertezas com relação a economia mundial. Claro que isto impactou também no mercado financeiro e de criptomoedas.

O aumento das incertezas com relação a economia mundial fez aumentar a procura por ativos considerados seguros (os chamados safe heaven). Dentre eles, os mais conhecidos são o dólar norte-americano e o ouro. 

Sendo assim, o Bitcoin também vem se tornando uma alternativa com toda essa elevação de incertezas.

O gráfico abaixo mostra a evolução dos índices Ibovespa e da S&P500 no ano de 2020 com a quebra na data na qual a epidemia tinha se alastrado.

Fonte: Br.investing.com

Percebe-se que em um primeiro momento, logo após o surto, os mercados financeiros se abalaram, caindo fortemente. Desde então, a medida em que novas informações são disponibilizadas, o humor do mercado oscila.

Como o bitcoin se comportou neste período?

A principal criptomoeda valorizou-se 20,28% (fechamento do dia 09/02), conforme o gráfico abaixo.

Fonte: Br.investing.com

Para Marcelo Balloti, economista da E-Price, o Bitcoin ainda gera desconfiança para os investidores em momentos de incerteza, porém há boas perspectivas futuras.

“É cedo para dizer que o Bitcoin já é um ativo seguro em momentos de incerteza, porém, o cenário apresentado após o surto nos faz ter esperanças de dias melhores”, afirma ele.

Outro fator que pode ser levado em conta é o Halving, que ocorre em maio, onde  a diminuição da oferta pode  ser causada pela redução das recompensas da mineração, elevando o preço do Bitcoin.

Comparativo Dólar e Ouro

Avaliando o comportamento dos outros ativos seguros (dólar e ouro) no mesmo período (pós 24 de janeiro) percebemos que a moeda norte-americana se valorizou 3,32% e a commodity valorizou-se 0,4%.

Fonte: Br.investing.com

Os dados sugerem que o Bitcoin tem ganho importância como um ativo de segurança em momentos de instabilidade, com a vantagem de ter rendimento bem superior.

E aí, acredita que o Bitcoin se transformará no ouro digital? Deixe o seu comentário!


Salário em Bitcoin: como utilizar

Atualmente, em  alguns lugares do mundo, empresas já estão realizando o pagamento de salário em Bitcoin

Quer saber como e quais  são as principais vantagens de ter o salário pago em Bitcoin? Leia o  nosso artigo até o final!

A Nova Zelândia foi um dos países pioneiros a legalizar o pagamento por criptomoedas; foi publicado no ano passado pelo Departamento de Receitas Internas, um comunicado que regulamenta os tributos no país.

Esta medida deve ser aplicada em pagamentos que sejam regulares e fixos.

No entanto, a Regulamentação também indica que a criptomoeda esteja atrelada a uma moeda física.

Mesmo assim, essa decisão foi a primeira a contribuir para o debate sobre o papel das moedas digitais no mundo contemporâneo.

E para as empresas, o que isso representa?

Importância para as empresas

Parte das organizações que trabalham no mercado de criptomoedas tem  feito o pagamento de salários em Bitcoin já há algum tempo.

Caso as empresas tenham comprado a moeda quando o valor estava baixo, pode se tratar de uma jogada inteligente para agora utilizá-la para pagar salários.

Já para outras empresas pode ser apenas estratégia de negócio.

Mas, independente de uma ou de outra alternativa, o que sabemos ao certo é que o surgimento do Bitcoin veio para facilitar  a vida dos empregadores.

Este tipo de pagamento confere tanto ao empregador como também ao colaborador um repasse rápido, fácil, seguro e com baixo custo.

Agora que já sabe quais os benefícios para empregadores, vamos falar das vantagens para os colaboradores.

Vantagens do salário em Bitcoin

A seguir, listaremos uma das principais vantagens em receber o salário em Bitcoin:

1 – Recebimento sem terceiros

O bitcoin é uma moeda descentralizada;

Surgiu em 2009 e não é regulada por nenhum governo ou órgão central;

Afinal, menos intermediários significa mais dinheiro no bolso do empregado.

2 – Bitcoin sem fronteiras e seu salário também!

Outra vantagem em receber o salário em Bitcoin é que não há fronteiras.

Não há distâncias que impeçam o pagamento através das moedas digitais.

3 – Rapidez nas transações

Ainda são muitos os usuários que reclamam da demora nas transações de Bitcoin, que levam cerca de 10 minutos para serem realizadas.

No entanto, uma transação internacional comum demora aproximadamente 4320 minutos, correspondente a 3 dias.

500 vezes mais demorada, quando comparada a uma transação realizada na blockchain.

Importante lembrar que a rede não possui limites e prazos aos finais de semana!

Assim, caso envie 50 milhões de dólares de Bitcoin num domingo à tarde, o dinheiro será transferido em 10 minutos.

Com o avanço da tecnologia,  o salário em Bitcoin passa a ser interessante tanto para o empregador como também para colaborador.

Tanto que na Nova Zelândia e em alguns outros países já é possível receber em Bitcoin!

Salário em Bitcoin: iniciativas e perspectivas mundiais

A Bitwage é uma startup que hoje é referência na assessoria para pagamentos em Bitcoin.

Hoje são muitas as empresas no mundo que contratam a plataforma para fazer a assessoria e remunerar os colaboradores através de criptomoedas.

É muito simples: o empregado cadastra os dados na plataforma e , em seguida, cria uma fatura e envia à empresa pagadora.

O trabalhador, quando cadastrado na plataforma, já define quanto do salário irá receber na conta corrente ou na poupança.

A startup utiliza o backend do Bitcoin para todo o processo, fazendo com que as taxas sejam menores.

Já pensou em receber assim aqui no Brasil também?

Salário em Bitcoin no Brasil

No Brasil ainda não há uma previsão concreta para que isso aconteça.

Porém, há um debate em discussão que está encaminha o processo para empresas começarem a remunerar os seus funcionários em Bitcoin.

Tanto que algumas máquinas de cartão de crédito já aceitam o pagamento em criptomoedas.

Como estamos em um mundo digital, onde tudo é executado conforme o aprendizado, não vai demorar muito  para que o Brasil comece a implantar o pagamento em salários em Bitcoins em um futuro muito próximo.

E quando pensamos que o ativo começou a ganhar mais notoriedade em meados do ano de 2017, é visível ver uma rápida evolução em relação às novas formas de utilização, não?

Comente, curta e continue acompanhando todas as novidades sobre o mundo cripto no nosso blog!

Planejamento Financeiro: aprenda e se organize

Conheça um pouco da importância de fazer um bom planejamento financeiro no ano novo

Ter um bom planejamento financeiro é o sonho de  consumo de todo brasileiro, porém você já sabe como se organizar mês a mês? Neste artigo iremos dar  dicas valiosas para quem não quer terminar o ano no vermelho!

Planejamento financeiro mês a mês

Quer saber como controlar as suas finanças e conseguir a tão sonhada estabilidade financeira?

Leia o artigo até o fim e saiba como se planejar!

Janeiro

Este, com certeza, é um dos meses mais pesados do ano, pois é nele onde há muitas contas para pagar, entre elas estão o IPVA e DPVAT.

Quem não tem dinheiro para pagar à vista, pode pedir um empréstimo.

A dica é usar um financiamento bancário, e sempre procurar quais são as melhores taxas.

Para o IPTU pode-se pensar na mesma lógica, uma vez  que o pagamento pode ser feito à vista com desconto ou parcelar  a dívida.

No entanto, é necessário sempre investigar se a taxa de juros do empréstimo não é maior do que o desconto final para o pagamento à vista!

Outro gasto que pode ser levado em conta, é a matrícula escolar e a primeira mensalidade da universidade.

Analise na lista de materiais os locais indicados pela própria escola para  conseguir um desconto. Importante: pesquise sempre!

É importante lembrar também dos reajustes nas tarifas do transporte público; essa conta não pode ficar de fora da sua planilha de previsão de gastos!

Fevereiro

Neste mês, é importante se atentar aos seguros, onde você irá verificar se vale a pena renovar ou não;

Além disso, normalmente este é o mês do carnaval também, então se pretende viajar pense nas  suas finanças.

Caso contrário, mesmo que não viaje, ainda há alguns resquícios das dívidas do começo do ano.

Março

Fique de olho se as taxas do seu banco e verifique se vale a pena continuar com o cartão de crédito. Avalie os gastos dos primeiros meses do ano.

Abril

Nos 3 primeiros meses o grande desafio é se planejar para declarar o imposto de renda, porém não é viável deixar para a última hora.

Se programe no começo do mês, para os feriados de Páscoa e Tiradentes.

Não se esqueça de fazer o licenciamento, uma vez que veículos com a placa com final 1 devem ser licenciados até dia 30.

Maio

Cuidado com algumas dívidas do início do ano.

Lembre-se também da comemoração de dia das mães e do dia do trabalho.

Portanto, organize os seus gastos com o presente e a viagem!

Junho

Pode haver gastos com uma viagem no feriado de Corpus Christi, com o presente do Dia dos Namorados e as comemorações das festas juninas;

Planejamento Financeiro para o segundo semestre

Você chegou até aqui com as primeiras dívidas do ano já quitadas. Agora é hora de planejar o seu segundo semestre!

Julho

Mês de férias das crianças, se você tem filhos, se organize com os gastos.

Ainda tem a primeira parcela da mensalidade escolar ou da faculdade.

Agosto

Programe-se para o dia dos pais e comece o planejamento para o final do ano e das férias.

Setembro

Organize- se para  os gastos no feriado de independência.

A semana da pátria no comércio também faz parte do planejamento.

Outubro

Reserve uma graninha e planeje o dia das crianças.

Caso não tenha filhos, pense em guardar para o fim de ano.

Novembro

Época mais querida, por haver 3 feriados, que podem  ser prolongados.

Também há o pagamento da primeira parcela do décimo terceiro salário, então é preciso saber como utilizar este dinheiro, com consciência!

Dezembro

Quando ocorrem as festas de final de ano, há gastos para aqueles que deixaram tudo para a última hora!

Fique atento, pois os gastos com as festas e amigos secretos podem pesar no bolso.

Saiba  como utilizar a segunda parcela do décimo terceiro salário;

Gastos que não dependem de um planejamento financeiro mensal

O planejamento mensal é de fundamental importância para que se consiga terminar o ano novo no azul!

Porém, há algumas cobranças, que não há como fugir durante o ano, dentre elas estão:

  • IPTU, IPVA E DPVAT;
  • Plano de saúde;
  • Evite compras parceladas em mais de 5 vezes, pois os juros estão embutidos no valor integral do produto;
  • Não deixe de quitar a fatura do cartão de crédito, pois a taxa de juros altas podem comprometer o planejamento financeiro ao longo do ano.

Dica: caso o seu planejamento esteja adequado, poupe e aplique o seu dinheiro

Pronto para sair  do vermelho? Deixe a sua curtida!

Aproveite e responda: para você qual é o melhor mês para economizar?

Converse com os nossos especialistas e saiba como fazer um melhor planejamento financeiro utilizando Bitcoins!

Real é a segunda moeda mais desvalorizada em 2020

O real foi a segunda que mais perdeu valor quando comparado ao dólar nesse início de 2020

Você deve estar se perguntando, porque o real desvalorizou tanto?

Conforme dados levantados pela agência de classificação de risco Austing Rating, em novembro do ano passado, a moeda brasileira ocupava o quarto lugar no ranking como a mais desvalorizada.

Os dados demonstram que o real apresentou uma desvalorização em 4,9%, perdendo apenas para a moeda da Venezuela, da Zâmbia e do Chile.

Este estudo foi coordenado tendo como base a análise das moedas de 122 países, a partir de uma cotação fornecida pelo Banco Central.

Segundo a pesquisa, desde o ano passado a moeda tem perdido a força, onde neste início de ano subiu para a segunda posição, ficando apenas atrás do Bolívar venezuelano.

A alta do dólar e a desvalorização do real

Para o governo brasileiro, a alta do dólar ocorreu por conta de uma preocupação relacionada a uma desaceleração da economia mundial.

Houve uma alta considerável no valor da moeda americana por conta dos conflitos contra o Irã.

Dessa forma, a instabilidade no cenário político do país também interfere diretamente na evolução da economia.

Isso também ocorre quando se fala de insegurança jurídica ou de fragilidade das instituições e políticas econômicas.

Real desvalorizado no começo do ano

Ainda na primeira quinzena de 2020, o real sofreu uma queda de 3,42%.

Essa pode ser considerada a maior queda das reservas, desde o ano de 1999, quando o Brasil abandonou o regime de câmbio fixo.

Além do dólar, o dinheiro mais valorizado foi a Rupia (Indonésia), com alta de 1,63%, seguida pela moeda chinesa (Yuan) que valorizou 1,53%.

O real e as principais consequências da desvalorização

Os principais motivos para uma desvalorização do real são:

Aumento dos preços

Quando há a desvalorização, um dos impactos pode ser um repasse nos preços internos chamado de pass-throught, em alguns segmentos da economia.

 O impacto é sentido no aumento dos preços em todas as áreas da economia

Falta de estímulo para investimentos

Boa parte das decisões de investimentos possui relação com a moeda local (Real) e com o Dólar.

Variações na taxa de câmbio tendem a diminuir os incentivos para investimentos futuros.

Assim, caso comece a oscilar, não haverá incentivos para novos investimentos.

Balança comercial

A desvalorização da moeda nacional, por um lado estimula as exportações;

Por outro lado, as compras internacionais ficam mais caras.

No entanto, o grande entrave é que, em meio a globalização, muitos exportadores também são grandes importadores.

Ou seja, para fabricar produtos de qualidade, é necessário importar insumos em todo o mundo.

Conseguiu entender quais os principais motivos da desvalorização do real? Deixe o seu comentário sobre o nosso artigo!

Aplique com a nossa assessoria

Compre Bitcoin, e proteja a sua aplicação com a assessoria mais segura do Brasil.

Cadastre-se e veja como é simples, acesse: eprice.capital.

Tendências do Bitcoin: as principais para 2020

Para 2020, uma das principais tendências é de crescimento da principal criptomoeda: o Bitcoin

tendências

Dúvidas em relação ao futuro da criptomoeda? A partir de agora, em 2020, inicia-se uma nova década, que promete transformações importantes para o Bitcoin.

Você ficou curioso? Leia nosso artigo e entenda quais são as principais tendências para o novo ano, onde estima-se grandes mudanças e novas tendências.

Uma delas é a de que o Bitcoin poderá voltar a ser considerada a moeda favorita no mundo cripto.

E, ainda, há também a expectativa da entrada de alguns investidores institucionais.

Em 2019, várias seguradoras, fundos de pensão e investimentos, compraram essa ideia e adentraram no mundo cripto.

Com isso, apresenta-se o início de uma das novas tendências para o futuro das moedas digitais.

Apenas em 2020, espera-se uma expansão dos derivativos e possíveis negociados nos contratos futuros da CME, da BCOR e da Bakkt.

Decerto, isso pode facilitar a entrada e de maior liquidez no mercado.

Mais um ponto importante é o de que, durante um determinado período, a regulação poderá facilitar a entrada mais rápida de captação financeira.

Assim, assumimos este como um ponto importante para os investidores entrarem nesse mercado.

O valor do bitcoin pode subir em 2020?

É esperado que as questões macroeconômicas cresçam, principalmente no primeiro trimestre do ano, vinculadas às questões geopolíticas que se apresentam.

No entanto, o medo de uma Terceira Guerra Mundial, após o conflito EUA e Irã estão deixando os investidores  menos confiantes nas moedas fiduciárias. 

Desta forma, observamos o crescimento do valor comercial do ouro, em detrimento das moedas já estabelecidas como parâmetros universais de saúde econômica.

No encalço disso, após os conflitos entre EUA e Irã o Bitcoin foi de US$6.800 para acima de US$7.400. 

O volume das negociações pode valorizar mais ainda os Bitcoins e outras criptomoedas, pois há projetos em desenvolvimento para a aceitação do Bitcoin, principalmente, como forma de pagamento.

Assim, o desenvolvimento da chamada lightening networking, conforme veremos no tópico abaixo, pode alavancar ainda mais o sucesso da adoção do Bitcoin em nosso dia a dia.

Trata-se de uma rede criada para fazer a otimização de investimentos em Bitcoins e, com isso, há o aumento da escalabilidade.

Atualizações para os Bitcoins: novas tendências

Observe também que algumas atualizações deixarão o Bitcoin anônimo.

Hoje é possível verificar as transações, como para qual carteira vai, o que foi feito, o dia e horário em que as movimentações foram realizadas.

Assim, esse ano também começa com algumas promessas e indicativos de novas tendências, como:

  • Dandelion: quando o IP fica oculto desde o primeiro nó de rede que transmite uma transação de Bitcoin.
  • Assinaturas schnorr: que ofuscam as transações de Bitcoin, parecido com aquilo que é feito na monero;
  • Taproot: que possibilitará a construção de uma camada de contratos inteligentes acima da blockchain do Bitcoin;
  • Lightining network: que faz com que o Bitcoin não seja um ativo como reserva de valor, facilitando transações com um preço de custo muito baixo.

Tokenização com blockchain: a mais aguardada das tendências para 2020

Isso também revela uma concepção de transformar ativos reais tokenizados em digitais, pois existem alguns deles que ficam registrados em algumas instituições financeiras.

Sobretudo, um token digital representa a posse de um bem.

Por exemplo: quando aplicado ao mercado imobiliário, onde você pode ter comprado a quantidade de tokens proporcionais a 5% ou 10% daquele ativo.

Dessa maneira, é gerada uma liquidez grande na oferta de um produto e investimentos no mercado, permitindo com que pessoas não investidoras antes, passem a investir, agora com um poder maior.

Mas afinal, quais são as principais vantagens destas tendências?

1. O blockchain possui um protocolo universal onde está conectado a milhares de blocos. Isso confere à essas conexões uma universalidade de interações entre todos os participantes do mercado;

2. É um ambiente totalmente seguro;

3. Os emissores de token podem se comunicar diretamente com interessados na aquisição dos mesmos, o que diminui as possíveis despesas;

4. Melhor visibilidade, uma vez que todos os dados ficam armazenados com acesso público dentro da blockchain.

Talvez, uma das mais importantes tendências para o novo ano que se inicia é o Halving, que pode ser considerado como uma Copa do Mundo dos Bitcoins.

O último ocorreu em 2.016

Mas porque o Halving é tão importante?

O Halving obedece uma taxa de declínio totalmente previsível.

Portanto, a perspectiva é a de que ocorram 32 Halvings do Bitcoin, uma vez que após o último não haverá mais produção da moeda, uma vez que o quantidade máxima já terá sido atingido.

Dessa forma, para 2020, a perspectiva é que o número de produção seja reduzido pela metade e chegue à 6,25 Bitcoins.

Mas e aí? Entendeu quais serão as principais tendências do Bitcoin em 2020?

Quer saber mais? Entre em contato com a E-Price e saiba como funciona a nossa consultoria e o mercado de Bitcoins em 2020!